Não é novidade que o cenário brasileiro anda mal e está afetando diretamente o faturamento e acesso ao crédito de muitas organizações. Em momentos como estes, sem dúvidas, uma das saídas é a redução custos. Por muito tempo, umas das primeiras opções de redução de custos nas organizações era na área de TI.

Porém, ultimamente, as organizações estão cada vez mais dependentes de sistemas operando em infraestruturas de TI, que auxiliam em uma gestão mais ágil e no melhor aproveitamento de recursos, melhorando significativamente o seu desempenho. Dessa forma, como reduzir e otimizar os custos nesta área?

O modelo de Cloud Computing fornece uma forma mais flexível para gestão dos recursos de TI, acionando os mesmos de acordo com a demanda e mensurando a sua utilização, fazendo com que seja faturado apenas os recursos utilizados no período. Assim a organização evita altos investimentos em recursos que serão utilizados esporadicamente e ficarão ociosos na maior parte do tempo restante.

Outra vantagem direta do modelo é maior agilidade para organizações colocarem projetos em prática, já que o tempo necessário para a implantação de um novo servidor – ou alocação de novos recursos – é reduzido de várias semanas para algumas poucas horas.

O investimento correto em Cloud Computing, realizado de forma planejada e de acordo com o negócio da organização, pode proporcionar redução de custos e aumento significativo de produtividade, além de outros benefícios.

Também não se pode esquecer que, ao adotar um novo modelo ou solução, uma correta avaliação de segurança deve ser realizada e os controles e medidas de segurança necessários devem ser implementados. Com isso, a organização evita que os benefícios oferecidos sejam ofuscados pelos incidentes de segurança, resultantes de falta de planejamento.